fbpx
EsporteMinas Gerais

CRUZEIRO: Crise financeira dificulta busca por reforços

O diretor de futebol do clube, André Mazzuco, revelou que o os débitos nos vencimentos têm atrapalhado o clube mineiro em algumas negociações e que a situação financeira do clube ainda continuará complicada. Além disso, em conversa com sócios-torcedores do clube, o dirigente admitiu que poderão haver novos atrasos salariais.

“Tem atletas que a gente aborda que fala: ‘eu não posso ir para o Cruzeiro, porque vai atrasar um pouquinho o salário e eu estou com dificuldade financeira e preciso ir para algum clube’. Sem problema nenhum, tem que estar aqui com a gente, quem quer. E a gente tem que entender”, explicou Mazzuco.

Mercado
Apesar da dificuldade financeira, o Cruzeiro contabiliza uma vitória sobre a concorrência por conta do lateral Alan Ruschel, sem contrato desde janeiro, o experiente jogador, campeão brasileiro da Série B com a Chapecoense, optou pela Raposa, apesar da proposta de renovação com o clube catarinense.

Foto: Márcio Cunha/Associação Chapecoense de Futebol/Divulgação

Para convencer o atleta, o Cruzeiro ofereceu dois anos de contrato e um salário maior do que Ruschel recebia no clube catarinense.

Por outro lado, o clube viu distante o desejo de contar com o meia Lucas Crispim, destaque do Guarani, na Série B e que foi comandado por Felipe Conceição no Bugre. De acordo com Mazzuco, a contratação do atleta é difícil de ser contratado, apesar de que vinha sendo monitorado.

“Há três meses, o atleta que já estava com pré-contrato para assinar com outro clube, antes mesmo de eu chegar ao Cruzeiro. Então, não seria um jogador com muita facilidade para trazer. Um bom jogador. Não sei se é o perfil ideal”, declarou.

O Cruzeiro deve duas folhas salariais para o grupo profissional. E Mazzuco foi realista quanto ao futuro do clube na temporada 2021.

“A gente falar que o Cruzeiro vai pagar tudo em dia, hoje não é uma verdade. Mas temos que ser sinceros e transparentes. Nós vamos buscar fazer isso, buscar soluções. Estamos passando a atletas e funcionários. Então, o futebol é feito de um conjunto de pessoas que formam o departamento clube. As pessoas têm que ter consciência que vamos enfrentar dificuldades”, finalizou Mazzuco.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo