fbpx
ColunasEdilson Rodrigues

Sequelas do Vírus

A permissão concedida aos prefeitos e governadores do Brasil para eles definirem as medidas adotadas no enfrentamento da pandemia do “vírus chinês” tem dado ocasião a que muitos ocupantes desses cargos temporários se deliciem tentando tornar realidade seu desejo de poder e destilar seu recôndito autoritarismo, satisfazendo seu ego inflado. Nesse propósito, adotam medidas descabidas, desequilibradas e totalmente desassociadas com a razão.

Esclarecendo o que digo, cito as absurdas determinações do governador de São Paulo, aquele das calcinhas apertadas. Pelo decreto assinado na semana anterior ao aniversário de São Paulo foi proibido o funcionamento de todos os setores não essenciais, que inclui bares, restaurantes e lanchonetes, a partir das 20 horas e o fechamento total aos sábados, domingos e feriados.

Na vizinha cidade de Manhuaçu, a prefeita decretou a proibição de consumo de bebidas alcoólicas em bares, restaurantes e similares, estabelecendo que o funcionamento desses locais ocorrerá no horário de 06 às 19 horas, de segunda a sexta-feira, e de 06 às 15 horas, aos sábados, domingos e feriados.

Certamente, as medidas do governador e da prefeita foram tomadas com base em profundo estudo científico, que identificou o horário de circulação do coronavírus.

Em São Paulo, durante os dias de semana, o coronavírus só circula após às 20 horas, não se fazendo presente nos abarrotados trens do metrô da capital paulista. Além disso, o vírus adora trabalhar nos finais de semana e feriados. Tudo bem!… Os chineses gostam de trabalhar muito!

Já em Manhuaçu, o coronavírus começa a trabalhar mais cedo, às 19 horas. Isso, nos dias de semana!… Aos sábados e domingos, o serviço começa às 15 horas!… Veja que os vírus manhuaçuenses são mais preguiçosos que os de São Paulo.

Para mostrar o quanto é poderoso e autoritário, o moço das calcinhas apertadas parece estar fazendo de tudo para destruir a economia do estado mais rico do Brasil. Lembre-se que ele tentou aumentar o ICM recentemente e foi preciso o “Tratoraço” para ele voltar atrás.

Parece que ele quer, também, causar desemprego em massa dos funcionários que trabalham em empresas do setor chamado não essencial. Aliás, esses trabalhadores e empresários também se manifestaram contra as medidas do moço, que sonha em se eleger Presidente da República em 2022.

Os problemas para empresários e funcionários de bares, lanchonetes e restaurantes de Manhuaçu também enfrentarão sérias consequências se a prefeita de lá mantiver suas medidas autoritárias e sem propósito. Uns pela falência e outros pelo desemprego, que tirará comida da boca de muitos.

Eu citei esses dois, mas, poderia citar vários outros exemplos de maus gestores. Governantes que estão causando muito mais dores de cabeça e seríssimos problemas que essa pandemia, através de desvio de recursos, compra de equipamentos superfaturados e adoção de medidas que só têm gerados prejuízos imediatos ou causarão danos irreparáveis para o futuro.

É impossível calcular os danos futuros que a manutenção das escolas fechadas irá causar aos atuais estudantes. O ensino via internet alcança um grupo de privilegiados, que possuem o serviço em casa ou podem buscar reforço em seu aprendizado no futuro.

Se a Educação do nosso país já ocupava as últimas colocações nos exames de avaliação, como é o caso do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa), imagine como estaremos nas próximas avaliações.

Achou que eu escrevi besteiras?

Então, procure saber qual é o total de alunos existentes no Brasil que frequentam escolas onde não há energia elétrica, rede de esgoto, água potável. Alunos que não tem nada disso em casa e para os quais a merenda distribuída na escola, mesmo que fraca, é a única coisa que os impede de passarem fome.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo