fbpx
ColunasEdilson Rodrigues

Coluna do Edilson – 23/06 – Parabéns?

O aniversário de Caratinga deveria ser comemorado por seus filhos e por sua população com incontida alegria, em uma grande festa que marcasse os 174 anos de um município próspero e em franco desenvolvimento socioeconômico. Infelizmente, isso não é possível, pois, nossa querida cidade está muitíssimo distante de assim ser.

Os responsáveis por isso?… No meu humilde entendimento, todos!

A responsabilidade por Caratinga não trilhar o caminho do desenvolvimento, como deveria ser, vai desde os ocupantes do cargo de prefeito, passando pelos membros da Câmara Municipal, pelos deputados eleitos com os votos dos caratinguenses, pelas lideranças políticas e comunitárias, chegando aos eleitores que se omitem de votar ou ajudam a eleger políticos descompromissados com o futuro do município e sua gente.

A comemoração pelos 174 anos de Caratinga não deveria ser marcada pela alegria de alguns, marcada pelo beber de latinhas de cerveja e pela degustação de comidas de Boteco – privilégios não legados à maioria.

A importante data deveria ser comemorada pela alegria de todos, diante da perspectiva de obtenção de excelentes resultados em abrangentes programas e projetos desenvolvidos por iniciativa dos políticos, que proporcionassem ofertas de empregos e melhor qualidade de vida ao povo desta terra.

Não vejo condições de comemorar o aniversário do nosso município quando nossas autoridades políticas e deputados aqui votados continuam tratando Caratinga como se o município ainda fosse o pequeno povoamento iniciado em 24 de junho de 1848 por João Caetano do Nascimento e os outros três Joãos.

Os prefeitos de Caratinga deveriam deixar de ser meros pagadores de conta e receptores de migalhas, enquanto os deputados deveriam ter vergonha na cara e parar de mentir, enganando o povo com promessas pelas quais não têm intenção de lutar. Tanto o prefeito quanto os deputados deveriam parar de pensar em uma Caratinga micro e trabalhar por uma Caratinga macro.

Caberia ao prefeito de Caratinga, na condição de governante do principal município da microrregião, encabeçar uma mobilização com a participação dos demais prefeitos, deputados, empresários e lideranças locais, para discutir e elaborar um amplo programa capaz de promover o desenvolvimento socioeconômico da região.

Os deputados votados em Caratinga, assim como prefeito e demais autoridades, não compreenderam que a inércia e a omissão deles, além de não proporcionarem ofertas de empregos e oportunidades de um futuro melhor para nossa juventude, contribuem para que rapazes e moças se enveredem pelos caminhos da droga, como usuários e traficantes, da criminalidade e da prostituição.

Com isso, se estão inertes e inoperantes na promoção do desenvolvimento socioeconômico do município, impedindo uma vida melhor para a sua população, estão participando ativamente da construção de uma sociedade doente, sem expectativa de uma vida melhor para as futuras gerações.

O quadro que se desenha pode mudar?… Sim!… Mas, para isso é fundamental a união de todos, reunindo autoridades, lideranças políticas e comunitárias, associações de classe, líderes religiosos, lojas maçônicas, clubes de serviços, órgãos de segurança pública, empresários, sindicatos, instituições educacionais, imprensa, representantes do Poder Judiciário e prefeito, vereadores e deputados, para discutir os problemas e estabelecer propostas, projetos e programas que tornem possível as soluções.

Para o estabelecimento de uma sociedade sadia com a qual sonhamos é fundamental abrir mão do individualismo, característica muito exercida em nossa cidade atualmente, e exercer o coletivismo, produzindo a força necessária para alcançar sucesso na busca do bem para todos.

Qual a minha mensagem para os 174 anos de Caratinga?… Desejo que os moradores de nossa querida Caratinga, deixando de lado suas diferenças e preferências ideológicas, se unam na busca por um progresso que beneficie a todos.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo