fbpx
ColunasEdilson Rodrigues

Coluna do Edilson – 04/12/22 – Vamos orar?

A maioria das pessoas que não votaram em Lula nas eleições deste ano acredita que o seu governo será marcado por inúmeros escândalos relacionados a desvio e apropriação de dinheiro público, como aconteceu nos treze anos e oito meses em que o PT esteve no poder. Quem acredita nisso, me perdoe, mas, eu penso diferente!

Os desvios, apropriações indébitas e mau uso do dinheiro público irão mesmo acontecer, eu não duvido disso. Aliás, esse é o “estilo” da esquerda brasileira governar. No entanto, desta feita, o PT e seus “parceiros” estão mais bem preparados para praticar a rapina de que tanto gostam e, assim sendo, continuarão a fazer o que tão bem sabem, mas, evitando deixar pistas fáceis de serem perseguidas, como aconteceu no recente passado, quando as chaves dos cofres estiveram nas mãos da maior quadrilha já existente na história.

É preciso deixar claro e evidente que a “descondenação” do Lula promovida pelo Supremo Tribunal Federal não conseguiu apagar o incomensurável roubo que os governos de Lula e Dilma cometeu, confessados e denunciados por antigos “caciques” e parceiros do PT. Nem tampouco teve o poder de apagar a tão conhecida Lista de Propinas da Odebrecht, onde figurava a atual presidente do PT, Gleisi Hoffmann, sob os apelidos de “Amante” e “Coxa”. Ou será que eles devolveram parte do que não roubaram?

Ah!… E aos idiotas que passaram os últimos quatro anos chamando o presidente Jair Bolsonaro de genocida eu faço uma pergunta!… Quanto vocês imaginam que foi o número de pessoas que morreram no Brasil por falta de atendimento médico pelo fato de Lula ter preferido construir estádios de futebol, para a realização da Copa do Mundo dos 7 a 1 para a Alemanha, ao invés de construir hospitais?… Quem é mesmo o genocida?

Esses mesmos idiotas passaram quatro anos chamando o atual presidente de “fascista” certamente por não saber o significado da palavra ou sabendo, mas, não conseguindo parar de mentir. Um dos princípios básicos do Fascismo, modelo de governo implantado na Itália por Benito Mussolini, é a estatização do Estado, como o PT sempre gosta de fazer. Uma das principais bandeiras do Governo Bolsonaro foi a privatização de órgãos, empresas públicas, ideia que jamais passaria pela cabeça de um fascista. Entendeu ou quer que desenhe?

É importante destacar que o PT tem por mania “inchar” suas gestões com a criação de órgãos e cargos para “acomodar” os companheiros e cúmplices, tornando a “máquina administrativa” ainda mais pesada do que é. Prova disso é que, enquanto o atual governo contou com 23 ministérios, secretarias e órgãos especiais, durante os governos de Lula e Dilma, existiam 39 ministérios e uma secretaria especial, entre os quais o injustificável Ministério da Pesca.

Muito me preocupa o que poderá acontecer com a nossa Educação, infelizmente impregnada pelos doutrinadores que ocupam cargos nos quais deveriam estar legítimos educadores. Afinal de contas, com o uso do estupido método Paulo Freire, os governos de esquerda conseguiram transformar a nossa Educação em uma das piores do mundo. Mas, quem tem como líder o homem da “alma mais pura do mundo” não vai perder tempo em se preocupar com Educação de qualidade mesmo.

Eu não vou citar o fato de que, nos mais de treze anos do PT no poder, seus presidentes não conseguiram solucionar o problema dos Sem Terra, que passaram todos aqueles anos invadindo propriedades rurais, as depredando, e continuaram sem a posse das terras que tanto reclamavam. Aqui, cabe mais uma pergunta!… A coisa foi assim por incompetência ou conveniência?
Precisamos orar muito pelo Brasil!

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo