fbpx
ColunasEdilson Rodrigues

Coluna do Edilson – 01/10/23 – Desabafando

Não sei se estou revoltado ou apenas indignado, mas, ao me sentar diante do computador para escrever esta crônica não me veio outra vontade senão a de desabafar e é o que farei.

Assim como os empresários, contabilistas, prestadores de serviço e os cidadãos conscientes, estou muito apreensivo com o que nos reserva a Reforma Tributária, que está sendo votada pelo Congresso, esperançoso de que as mudanças venham a ser benévolas para com empresários, prestadores de serviço e, especialmente, a população brasileira, cansada de ser explorada pela enorme carga tributária colocada sobre os nossos ombros.

Verdade seja dita, pagar imposto no Brasil jamais foi algo bom, pois, grande parte desse dinheiro, que deveria ser usado para proporcionar ao povo saúde de ótima qualidade, condições e possibilidades de bons empregos com salários justos, excelente nível de educação e segurança pública eficiente, é utilizado para pagar os elevados salários e as negociatas de prefeitos, vereadores, deputados estaduais, deputados federais, senadores e governadores, em sua esmagadora maioria, corruptos e incompetentes, que só atuam em causa própria.

Para tornar a desgraça ainda pior, desde 1º de janeiro deste ano, o dinheiro arrecadado pela pesada carga tributária que o brasileiro paga tem sido utilizado para o deleite de integrantes da quadrilha que quase faliu a Petrobras, outrora nosso orgulho, chefiada pelo ex-presidiário que foi “descondenado” pela corte suprema do Brasil.

Embora a grande mídia, novamente financiada pelo Governo Federal, não noticie, este bizarro quadro político do Brasil, tendo em seu cargo máximo um “descondenado”, tem sido muito criticado nos demais países do mundo, inclusive com manifestações contrárias a decisões e manifestações desse pseudo governo em apoio à Rússia do tresloucado Putin e ao ditador venezuelano Nicolás Maduro, dois tiranos e assassinos.

Se não bastasse o incompetente presidente, o mais votado na história do País e que tem medo de sair nas ruas, somos humilhados pelas ridículas atitudes da estapafúrdia 1ª dama, a deslumbrada Janja, que faz de tudo para aparecer e muito tem contribuído nas estúpidas e descabidas decisões tomadas pelo “descondenado”.

Se você é petista ou simpatizante da esquerda e não concordou com o que escrevi no parágrafo acima, eu o desafio a enumerar as qualidades da Janja que podem ser utilizadas em qualquer das atividades possíveis de serem atribuídas à esposa de um presidente da República. Eu lhe concedo 200 anos para pensar!

Ah!… Voltando ao fato do “descondenado” evitar sair nas ruas, é inexplicável alguém que recebeu mais de 60 milhões de votos, como tentam nos convencer as “eficientes urnas eletrônicas”, que o colocam como a figura mais popular do Brasil, fugir de todas as formas do contato com a população, da mesma forma que o diabo foge da cruz.

Quero deixar explícito que, apesar desse desabafo, continuarei a pagar impostos, pois, os erros cometidos pelos corruptos e tiranos não são capazes de modificar os princípios de honestidade e cidadania. Os erros deles em se apropriar dos recursos captados mediante a cobrança dos impostos não me serviriam como justificativa para errar e não pagar os impostos.

No entanto, não tive força de argumento para refutar uma pessoa quando ela declarou, em um ambiente público que compartilhávamos, que se empenharia em não pagar impostos. Segundo ela, isso não seria crime, pois, ela estaria apenas evitando que lhe roubassem boa parte do dinheiro obtido através do seu árduo trabalho. Embora eu não comungasse da mesma ideia, eu me calei!

Até que me calem ou enquanto Deus me permitir, continuarei criticando o errado e desabafando diante dos crimes contra o povo por autoridades corruptas e inescrupulosas.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo