fbpx
Caratinga

População de Caratinga se sente traída

Traição! É assim que a maioria dos leitores de A Semana classificam o desprezo dado a Caratinga pelos deputados federais votados na região ao não esboçarem o menor gesto visando incluir o município na área abrangida pela Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene).

Nas últimas semanas, leitores não pouparam duras críticas aos deputados federais, com vários deles os chamando de traidores, não aceitando suas desculpas descabidas e reconhecendo que a omissão dos parlamentares trará danos e retardamento ao desenvolvimento socioeconômico de Caratinga.

A não inclusão de Caratinga à Sudene prejudicam não apenas aos empresários locais, que deixam de se beneficiar das vantagens disponibilizadas às empresas das cidades sob sua jurisdição, como também aos produtores rurais e aos jovens, que deixam de contar com o aumento das ofertas de emprego e oportunidades.

É importante frisar que a falta de ofertas de emprego para os mais jovens e a falta de apoio financeiro aos produtores rurais são dois dos maiores problemas registrados em Caratinga.

A situação desestimula os produtores e também acaba contribuindo para que ocorra a mudança dos jovens para centros urbanos mais desenvolvidos em busca de trabalho e mais oportunidades de conquistarem um futuro melhor. Além disso, a escassez de ofertas de emprego contribui cada vez mais para que jovens se enveredem para o tráfico e para a comercialização de drogas.

Necessário é ressaltar que o aspecto legal evitará ou inibirá a transferência de empresas situadas em Caratinga para os municípios da região inseridos na área da Sudene. As empresas que se transferirem para municípios já jurisdicionados pela Sudene só poderão se beneficiar dos programas e das vantagens oferecidas após cinco anos de instalação.

No entanto, apesar dessa restrição, muitas novas empresas, que outrora seriam instaladas em Caratinga, estarão optando em abrir sua sede em municípios vizinhos abrangidos pela Sudene, como são os casos de Piedade de Caratinga, Santa Rita de Minas, Santa Bárbara do Leste, Ubaporanga e Inhapim.

Injustificáveis
Não há nada que possa justificar a negligência dos deputados federais Mauro Lopes, Eros Biondini, Leonardo Monteiro e Misael Varella para com Caratinga e sua população, à quem eles fazem inúmeras promessas durante os períodos eleitorais, as quais nunca cumprem, enganando o eleitor na busca por seu voto.

Todos eles declararam publicamente defender os interesses de Caratinga se eleitos fossem. Os quatro conseguiram se eleger com a ajuda dos milhares de votos recebidos no município, contudo, traíram os votos de confiança dados pelos eleitores e não cumpriram o prometido ao desprezarem Caratinga no projeto que incluiu 81 municípios mineiros na área de atuação da Sudene.

Não se pode esquecer que Mauro Lopes e Eros Biondini atuaram no Processo de tramitação do projeto de lei na condição de relatores. Lopes foi relator da proposta no início de sua tramitação, já Biondini foi relator durante a votação do projeto no plenário da Câmara dos Deputados.

Por sua vez, Leonardo Monteiro, que foi o parlamentar que mais encaminhou ofícios às comissões que analisaram o projeto, solicitando a inclusão de vários municípios e se lembrou de Malacacheta na última hora, se esqueceu de incluir Caratinga.

Já o deputado Misael Varella vi que criou a ilusão junto ao eleitorado caratinguense de conseguir melhorias para o setor de saúde de Caratinga, não fez nada para a concretização do prometido e tampouco se lembrou de propor a inclusão do município na área de atuação da Sudene.

Estando muito ativo em sua pré-campanha, Mauro Lopes se escuda em um projeto de lei para inserir Caratinga na Sudene. Na justificativa ativa apresentada por ele para convencer quanto a necessidade de Caratinga passar a fazer a parte da Sudene, ele reconhece os prejuízos que o município certamente terá ficando de fora.

O duro é lembrar que ele teve 10 anos para isso, prazo em que o projeto tramitou na Câmara dos deputados, e não o fez. Além disso, será um verdadeiro milagre conseguir a aprovação do tal projeto, que soa mais como uma ferramenta de campanha eleitoral.

Dos municípios da região de Caratinga, oito passaram a fazer parte da Sudene. São eles: Imbé de Minas, Inhapim, Piedade de Caratinga, Santa Bárbara do Leste, Santa Rita de Minas, São Domingos das Dores, São Sebastião do Anta e Ubaporanga, que somados possuem cerca de 15 mil habitantes a menos que a traída Caratinga.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo