fbpx
Caratinga

Loja Maçônica Caratinga Livre inaugurou monumento pelo seu centenário

Na sexta-feira, 14, a Loja Maçônica Caratinga Livre inaugurou o Marco Maçônico que comemora o centenário de sua fundação, completados em 14 de agosto de 2012. O monumento, que apresenta o símbolo maçônico e uma placa com o quadro de membros do dia do centenário e da inauguração do marco, está instalado ao lado da estátua do Menino Maluquinho, na Praça Padre Colombo, às margens da rodovia BR-116.

Como esclarece o Venerável da Loja Maçônica Caratinga Livre, Claudio Polidório Coelho, em 2012, ano em que a loja completou 100 anos, foi colocada a pedra fundamental do Marco Maçônico, porém, a obra não pode ser realizada na ocasião devido a questões financeiras.

Por iniciativa dos Obreiros da Caratinga Livre, foi inserida no Marco Maçônico uma cápsula do Tempo, contendo documentos que retratam a história da Loja e da atualidade, a ser aberta em 14 de agosto de 2112, quando a Caratinga Livre completará 200 anos.

A solenidade foi prestigiada com as presenças de maçons de toda a região e de diversas autoridades, entre as quais o eminente Grão Mestre do GOB MG Cléscio Galvão, a deputada federal Alê Silva, o comandante do 62º Batalhão de Polícia Militar, tenente coronel André Pedrosa e o subtenente Emerson, representando o Tiro de Guerra 04-003.

História
Em 14 de agosto de 1912, um grupo de maçons, liderados por João Evangelista Azeredo Coutinho, resolveram fundar a Loja Maçônica Caratinga Livre, tendo como Loja Mãe a Loja Simbólica União de Manhuaçu.

O tempo da Loja Maçônica Caratinga Livre foi construído em terreno doado pelo maçon João Evangelista Azeredo Coutinho, o primeiro da cidade e o segundo da região.

A Loja Maçônica Caratinga Livre é a mais antiga entidade civil em atividade ininterrupta do município, possuindo a primeira Loja Filosófica de Minas Gerais, denominada Raimundo Peres Ferraz. Também é Loja Mãe das lojas Obreiros de Caratinga, Filhos da Acácia e Fraternidade Acadêmica e, ainda, patrocinadora do Capítulo Cavaleiros de Cristo da Ordem Demolay e Assembleia Mensageiras do Oriente do Arco Iris, além de fundar e ser membro do Conselho Deliberativo da Fundação Educacional de Caratinga (Funec).

Tiveram destaque no cenário político os seguintes membros da Loja: Jovino Guzela de Abreu (vereador e presidente da Câmara Municipal); Eduardo Daladier Pereira (prefeito e deputado estadual) e Marco Antônio Ferraz Junqueira (prefeito e vice-prefeito).Em 1970, a Loja Maçônica Caratinga Livre, por meio de Lays Lugão de Carvalho, criou a Escola de Reabilitação João Evangelista Azeredo Coutinho – APAE -, que funciona no prédio anexo à sede da Loja. A iniciativa rendeu a Caratinga Livre os títulos de Benfeitora e Grande Benfeitora da Ordem Maçônica.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo