fbpx
CaratingaPolítica

Leo Canarinho apresenta propostas como pré-candidato a deputado federal

Em entrevista ao jornal A Semana, o empresário e advogado Leonardo Satler, o Leo Canarinho, pré-candidato a deputado federal pelo PL, que no dia 1º de agosto estará completando 48 anos de idade, fala de sua motivação para a disputa de uma cadeira na Câmara dos Deputados e sobre as propostas e projetos em favor de Caratinga e região que pretende defender caso seja vitorioso nas eleições deste ano. Ele faz questão de destacar que é filho de dona Olinda Satler Gonçalves e do empresário José Paulo Canarinho Gonçalves, de quem se tornou sócio já aos 16 anos.

A ENTREVISTA

A SEMANA: O que o motivou a se candidatar a deputado federal nas eleições deste ano?

LEO CANARINHO: A ausência de um representante em nossa cidade e região. Existem vários nomes que circulam por aqui, mas nenhum representante direto. Se você analisar os recursos que um deputado federal dispõe para enviar aos municípios, Caratinga por exemplo deveria ser cidade modelo já que daqui saem mais de 50.000 votos. Então espero que o povo compreenda que ter um representante direto, da cidade, facilitará o crescimento de nossa região em todas as áreas.

A SEMANA: Na condição de empresário e ex-presidente da Associação Comercial e Industrial de Caratinga (Acic), como o senhor viu a não inclusão de Caratinga na área de atuação da Sudene?

LEO CANARINHO: Se Caratinga tivesse um representante direto este assunto Sudene estaria sendo debatido e explicado aqui entre nós e estaríamos incluídos. Os deputados que hoje nos representam atuam em várias outras regiões porque o voto é pulverizado. Se Caratinga entender e escolher um representante direto, certamente isso não teria acontecido.

A SEMANA: É possível mensurar os prejuízos que a não inclusão de Caratinga na Sudene poderá causar ao empresariado e à economia do município?

LEO CANARINHO: Sim! Mas, infelizmente a população no geral muitas vezes nem sabe o que significa isso. O povo graças a Deus tem se inserido cada vez mais na discussão política e isso é fruto do engajamento do Presidente Bolsonaro. Se ele não tivesse nos ensinado a gostar de política estaríamos ainda a mercê total da velha política. Isso está mudando, é só observar a votação do último pleito estadual e federal. Agora, a Sudene pra quem não sabe é a superintendência do desenvolvimento do nordeste. É uma lei (PLC 148/2017) que possibilita o acesso das prefeituras incluídas na proposta a novos investimentos e recursos do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste. Deputados votados aqui estiveram com o projeto nas mãos e não nos incluíram. Ou seja, eles se preocupam com muitos municípios e talvez por isso não se lembraram de nos incluir. Agora, o povo deveria saber que perderemos recursos que facilitariam e muito a vida em Caratinga em vários aspectos, especialmente na área empresarial. Um representante direto do município em Brasília jamais deixaria isso acontecer.

A SEMANA: Quais as propostas e projetos voltados ao desenvolvimento socioeconômico de Caratinga e dos demais municípios da região o senhor pretende defender caso seja eleito?

LEO CANARINHO: A proposta mais importante é estar permanentemente aqui entre amigos ouvindo as demandas. Quero elaborar projetos e enviar recursos que sejam expressivos e realmente da vontade popular. Os recursos que recebemos hoje quase sempre são oriundos de emergência e por isso, Caratinga e região nunca estão à frente das demandas. Se ouvirmos o povo permanentemente saberemos projetar um futuro melhor.

A SEMANA: Quais as suas expectativas de sucesso nas eleições de outubro e em quais municípios está trabalhando?

LEO CANARINHO: Estamos trabalhando apenas em nossa Macro Região de Caratinga. Ser eleito por uma região muito grande ou ser eleito por várias cidades distintas me deixaria na mesma situação em que nos encontramos. Sem representatividade. Representar uma cidade de acordo com os votos que tivemos não me interessa. Normalmente um deputado envia recursos de gratidão ou seja, se teve poucos votos é o que a cidade terá de recursos. Quero ser eleito por nossa região para representar todos os meus irmãos e irmãs que vivem próximos a mim. É uma forma de atuar onde acredito: Voto distrital. Meu sucesso dependerá da vontade popular pela renovação em Brasília.

A SEMANA: O senhor já tem um candidato a deputado estadual para fazer uma dobradinha em Caratinga?

LEO CANARINHO: Tenho mantido parceria de longa data com o deputado estadual Coronel Henrique que, inclusive, já destinou recursos a Caratinga sem nunca ter sido votado aqui. Ele atendeu um pedido meu. Coronel Henrique é um homem que tem princípios e valores parecidos com os meus e temos propostas em conjunto para nossa cidade e região. Meu desejo se Deus quiser é dobrar com alguém que entenda que Caratinga e região são minhas prioridades.

CONSIDERAÇÕES FINAIS
“Estive nesta semana em BH reunido com o presidente do PL José Santana, amigo de longa data de Caratinga e região. Ele conduz o partido em Minas Gerais com unidade e muita experiência política. Pude aprender muito e perceber que o Partido Liberal é uma força política excepcional e iremos juntos construir a maior bancada parlamentar em Minas Gerais e no Congresso Nacional. Sempre acreditei em minha terra Caratinga e nos amigos que fiz em toda região. Esse amor que sinto em querer fazer algo mais é que me impulsiona a lutar junto com o Presidente Bolsonaro por um país que tenha Deus em primeiro lugar, a família, a pátria e o mais sagrado de todos os princípios que é a liberdade”.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo