fbpx
CaratingaRegiãoSaúde

Desatenção da população e do governo causa surto de dengue em Caratinga

Devido ao fato de Caratinga estar enfrentando uma forte infestação do Aedes aegypt que tem causado um crescente número de casos suspeitos e confirmados de dengue, no dia 08 deste mês, o prefeito Welington Moreira de Oliveira, o Dr. Welington, decretou Estado de Emergência de Saúde Pública no município.

No dia 07 deste mês, um dia antes do decreto assinado por Dr. Welington, o relatório epidemiológico do Departamento de Vigilância Epidemiológica da Prefeitura de Caratinga apontava um total de 1.274 casos notificados de doenças transmitidas pelo mosquito nas seis semanas anteriores.

Devido à preocupante situação, o Hospital Irmã Denise, o Hospital Nossa Senhora Auxiliadora e a Casa de Saúde União estão com quase todos os leitos ocupados por pacientes de Dengue, Zika Vírus e Chikungunya.

Contraste
A situação pela qual passa o município de Caratinga, principal cidade da região, e a maioria dos demais municípios da região, onde se verifica uma constante elevação no número de casos suspeitos e confirmados das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypt, contrasta com o município de Córrego Novo.

Com apenas um caso registrado de dengue até agora, Córrego Novo é o segundo município de toda a região com menor número de casos de doenças transmitida pelo Aedes aegypt, de acordo com o levantamento da Superintendência Regional de Saúde, resultado alcançado em decorrência das medidas e ações preventivas adotadas pela prefeitura do município durante todo o ano passado, que evitaram a proliferação do mosquito transmissor.

Descuido
A necessidade de que o município de Caratinga entrasse em Estado de Emergência de Saúde Pública em grande parte se deve ao fato de que a população se descuidou ao não adotar as já bastante conhecidas medidas voltadas a evitar o surgimento de ambiente favoráveis à proliferação do Aedes aegypt.

No entanto, tal verdade não isenta de culpa o governo municipal, que não tomou todas as medidas preventivas para evitar a infestação do mosquito transmissor, como limpeza e capina em terrenos baldios e quintais, mutirões de limpeza, aumento na fiscalização de estabelecimentos, como oficinas, postos de abastecimento de combustíveis, borracharias, depósitos de bebidas e, também, por não ter desenvolvido uma maciça campanha de conscientização da população quanto ao risco de que o descuido em não adotar medidas preventivas pudesse resultar, como aconteceu, em um surto das doenças – Dengue, Zika Vírus e Chikungunya – transmitidas pelo mosquito.

Decreto
Como detalha o comunicado emitido pela Prefeitura de Caratinga, “Entre as providências determinadas pelo decreto, está a autorização para adoção de todas as medidas administrativas e assistenciais necessárias à contenção do aumento de casos, incluindo a aquisição pública de insumos e materiais, doação e cessão de equipamentos e bens, além da contratação de serviços essenciais ao atendimento da situação emergencial”.

Ainda segundo o comunicado, “A Secretaria Municipal de Saúde de Caratinga irá instituir diretrizes gerais para a execução das medidas de enfrentamento, podendo editar normas complementares para garantir a eficácia das ações. Além disso, as autoridades representativas dos órgãos municipais poderão requisitar bens e serviços, assegurando justa indenização aos fornecedores. Para garantir celeridade na resposta aos desafios impostos pela situação emergencial, todos os processos referentes ao decreto correrão em regime de urgência e prioridade em todos os órgãos e entidades da Administração Pública Municipal”. O decreto é válido por 180 dias.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo