fbpx
CaratingaRegião

A Semana: 37 anos de compromisso com a verdade

Em 16 de junho de 1984, o jornal A Semana publicava a sua primeira edição, com a proposta de produzir um jornalismo sério, comprometido com a verdade e determinado a sempre se colocar ao lado da população na defesa de seus direitos. Ao completar 37 anos de existência, podemos olhar para trás, relembrar nossa trajetória e afirmar que em nenhum momento nos afastamos do propósito inicial.

Nas 1467 edições que sucederam à edição inaugural, por meio de reportagens, artigos, crônicas, editoriais, colunas e notas, o jornal A Semana conquistou respeito e credibilidade, se consolidando como o impresso mais lido na região, sempre abordando os principais fatos ocorridos em Caratinga e em seu entorno denunciando corrupção e descaso de autoridades, além de apresentar propostas para o desenvolvimento socioeconômico de Caratinga.

A intransigência de A Semana em se manter fiel à verdade é comprovada pelo fato de jamais ter sido condenado pela Justiça, nessas quase quatro décadas de atividade, por possíveis calúnias, difamações ou erros cometidos em suas matérias ou ao emitir opinião.

Denúncias
Com a disposição em defender os interesses da sociedade e combater a corrupção, as páginas de A Semana sempre estiveram abertas às reclamações e reivindicações da comunidade, assim como denunciar falhas de conduta de
autoridades e desvios e mau uso de dinheiro público.

Obra sem licitação
Uma das denúncias de A Semana de maior destaque aconteceu em 1998, durante o governo de José Assis Costa, quando publicamos matéria apontando irregularidades cometidas na construção da Avenida Dário Grossi. O início das obras, que seriam executadas pela empresa Minas Sul, chegou a ser anunciado em um palanque montado no local, com a presença de várias autoridades políticas, embora ainda não houvesse sido realizado o processo licitatório para se definir qual seria a empresa responsável por realizar o serviço.

Dias depois de denunciada a ilegalidade, o jornal Estado de Minas publicou uma reportagem sobre o assunto. A abertura da licitação só foi anunciada no Diário Oficial da União várias semanas depois e o processo acabou vencido pela Preart, empresa de Caratinga.

Escândalos
Durante o governo do ex-prefeito João Bosco Pessine (2009-2012) o jornal A Semana publicou várias reportagens denunciando ou reportando os muitos escândalos ocorridos em sua gestão.

Compra de sítio marcou o início dos muitos escândalos do governo João Bosco

Merecem destaque o caso do aluguel de veículos e máquinas pesadas via Amoc; a compra do sítio, ocorrida em maio de 2009; o superfaturamento da Festa da Cidade de 2009, na qual foram gastos R$ 478,5 mil e se pagou R$ 109 mil por um serviço que custaria R$ 38 mil e o incrível gasto de R$ 363 mil com fotocópias, em apenas 17 meses, que dariam para pagar a confecção de quase 14.800 cópias em cada dia útil daquele período.

Porém, o maior escândalo ocorrido na gestão de João Bosco foi o “Mensalinho de Caratinga”, quando vídeos mostraram membros do 1º escalão do governo entregando pacotes de dinheiro a vereadores em troca de votação favorável a projetos de interesse do governo.

O fato ganhou enorme repercussão na internet e resultou em uma operação encabeçada pelo Ministério Público, em 24 de janeiro de 2012, com apreensão de computadores, agendas e documentos, e na abertura de duas ações judiciais, sendo uma cível e outra penal (criminal).

A ação penal foi julgada em 1ª Instância em 31 de agosto de 2018, com a absolvição da ex-secretária Angelita Lelis e do ex-chefe de gabinete Edwy Gonçalves Júnior; a condenação a sete anos de prisão, em regime semiaberto, dos ex-vereadores Ricardo Gusmão, Ronilson Marcílio Alves e Altair Soares da Silveira, o Tairinha, e a condenação de João Bosco, do ex-secretário Edson Soares e do vereador Emerson da Silva Matos, o Irmão Emerson, a oito anos, 11 meses e 10 dias de prisão, em regime fechado. João Bosco e demais condenados recorrem da sentença junto ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais.

Viagem a Barretos
Provavelmente a série de reportagens que alcançou a maior repercussão na região foi a abordando a “Viagem a Barretos”, que culminou com a condenação dos envolvidos.

Viagem a Barretos teve até apresentação de nota fria

A primeira reportagem foi publicada na edição de 25 de outubro de 2009 e ocupou três páginas inteiras, explicando em todos os detalhes a viagem realizada entre 21 e 25 de agosto daquele ano pelos vereadores Ricardo Gusmão e João de Freitas Fidelis, o João Angola, falecido em dezembro de 2019, à cidade de Barretos, interior de São Paulo, para participarem da 54ª edição da tradicional Festa do Peão de Boiadeiro, às custas da Câmara Municipal de Caratinga.
A denúncia resultou em ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público, na qual os réus foram condenados, tendo seus direitos políticos cassados.

Ao lado do Povo
Desde o começo, A Semana tem estado ao lado da população, cobrando da administração municipal solução para os problemas enfrentados pela comunidade. Mostrando a situação dos bairros e distritos de Caratinga e demais cidades da região.

Foram motivos para várias reportagens os problemas dos moradores das ruas Augusto de Morais, Iapu e João Tiola, no Bairro Esperança, e Quintino Bocaíuva, no Bairro Anápolis, entre várias outras. Da mesma forma, foram produzidas várias matérias cobrando das autoridades o cumprimento do contrato assinado com a Copasa para a implantação do sistema de tratamento de água nas sedes urbanas dos distritos rurais.

Taxa de Esgoto
Quanto ao contrato firmado com a Copasa para a implantação do sistema de tratamento de esgoto de Caratinga, além de matérias, o jornal A Semana encabeçou mobilização contra a cobrança da Taxa de Esgoto.

Logo após expirado o prazo para que a Copasa tivesse concluído todas as obras do sistema de tratamento de esgoto, o jornal A Semana deu início à longa batalha para o rompimento do contrato assinado em 1998, abordando a proposta em diversas matérias.

Diante da negativa do ex-prefeito Ernani Campos Porto em romper o contrato, foi iniciada grande mobilização, com realização de audiência pública para discutir o assunto, que gerou ações judiciais e a manifestação intitulada “Xô Taxa de Esgoto”.

Campanha contra Taxa de Esgoto foi mais uma ação de A Semana em defesa da população

Infelizmente, a Copasa tem conseguido vantagem nos recursos às instâncias superiores contra derrotas por ela sofridas nas decisões em 1ª instância, porém, A Semana continua denunciando os abusos cometidos pela concessionária, como acontece atualmente, quando ela está destruindo o recém realizado recapeamento asfáltico das ruas da cidade.

Casu-Hospital Irmã Denise
Em 2018, o jornal A Semana levantou a bandeira em favor do credenciamento do Casu-Hospital Irmã Denise junto ao SUS, o que valeu injustas críticas de pessoas ligadas ao governo municipal, dando conta que a intenção do semanário era fechar o Hospital Nossa Senhora Auxiliadora (HNSA).

Nesta empreitada em cooperar com a prevenção da direção do Casu- Hospital Irmã Denise, o jornal A Semana se valeu do prestígio de seu diretor, Carlos Roberto Carraro, junto ao então presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Adalclever Lopes, e com o deputado Sávio Souza Cruz, na ocasião secretário de Estado da Saúde de Minas Gerais.

Hoje, em plena pandemia de Covid-19, ninguém questiona mais a importância de ter ocorrido o credenciamento do Casu-Hospital Irmã Denise ao SUS, referência para o tratamento da doença para todo o Estado, salvando a vida de centenas de pessoas de Caratinga e dezenas de outras cidades mineiras, inclusive da capital.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo