fbpx
CaratingaMinas GeraisProfissionais

95 anos do Monsenhor Raul

O professor e escritor Eugênio Maria Gomes, em texto enviado ao jornal A Semana, rende uma homenagem ao monsenhor Raul Motta de Oliveira, do qual é biógrafo, em comemoração aos seus 95 anos de vida, completados no dia 05 deste mês. Leia abaixo o texto na íntegra.

“95 anos de vida: que história!

No dia 05 de junho, comemoramos o 95º aniversário do Monsenhor Raul Motta de Oliveira, certamente um dos mais importantes e queridos sacerdotes da Diocese de Caratinga. Missa, festa, agradecimentos, presença dos amigos, presentes e entrevistas, foram alguns dos momentos que marcaram a data, vividos por ele com emoção e alegria. Sim, a alegria é uma marca registrada deste Ser Humano muito especial, dotado de serena alegria, estampada em um sorriso verdadeiro e cativante, espelhando a certeza de que o bem faz bem e de que Deus existe.

Jornalista, escritor, editor e fotógrafo são apenas algumas das funções desenvolvidas por este exímio orador, professor, literato, dono de uma escrita irretocável e apreciador das boas obras. Mons. Raul sempre foi presença marcante e esperada nos mais diversos eventos sociais e culturais de Caratinga e região, principalmente nos eventos literários, área em que ele é um expert, como leitor e como escritor, sendo o fundador, organizador e editor da “Revista Diretrizes”, que durante décadas foi o principal veículo de comunicação entre a diocese e os fiéis.

Um dos fundadores da Academia Caratinguense de Letras, participa ainda hoje de suas reuniões híbridas e, sempre que possível, ainda comparece aos lançamentos literários. Aliás, foi a sua presença no lançamento de uma obra que organizei, escrita por maçons, que fez despertar a ideia de escrever a obra “O Filho de Maria – Biografia do Monsenhor Raul Motta de Oliveira”. Era uma sexta-feira, à noite, e quando o vi no local do lançamento, pensei: preciso escrever um texto sobre o Mons. Raul. Escrevi e publiquei. O texto, com o título de “Monsenhor Sorriso”, saiu no jornal Diário de Caratinga, em março de 2013 e foi reproduzido no 6º volume da série literária “Radiografias do Cotidiano”, lançado em abril de 2014.

Para escrever tal texto, sem ter que buscar informações com o próprio homenageado, foi preciso uma pequena pesquisa, suficiente para me estimular a conhecer um pouco mais sobre a vida deste incrível sacerdote. Alguns dias após a publicação do texto no jornal, telefonei ao Monsenhor Raul e marcamos um encontro no Seminário Diocesano de Caratinga. Trocamos algumas palavras sobre amenidades e lhe presenteei com uma pergunta à queima-roupa: o senhor já pensou em escrever a sua biografia? Antes de qualquer resposta, completei: se resolver fazê-lo, gostaria muito de ser o seu biógrafo. Assim foi feito e então, tive a honra de poder conhecer, a fundo, a vida e a obra deste nosso “Santinho do Seminário”, como bem disse Dom Juarez, bispo diocesano, em uma de suas entrevistas, quando de sua chegada a Caratinga.

A data de 5 de junho de 1929 marca o nascimento de uma das mais belas histórias de vida que eu já conheci: a do filho de Bento Francisco de Oliveira (Bentoca) e de Maria José Motta (D. Maria do Bentoca), um homem que dedicou toda a sua energia à vida missionária… Uma vida de entrega, de simplicidade, extremamente rica em conhecimento e dirigida ao próximo. Vida de quem sabe que a “humildade é o primeiro degrau para a sabedoria…”. Ordenado há 66 anos, pelo saudoso bispo Dom José Eugênio Corrêa, o ex-aluno do Seminário Arquidiocesano de Mariana, Vigário Geral da Diocese de Caratinga e Pároco Emérito da Paróquia de São João Batista, é questionador como um seminarista, curioso como um diácono e disponível para os sacramentos como se espera de um bom padre, que ainda celebra a Missa, diariamente.

Monsenhor Sorriso, Monsenhor Cultura, Monsenhor Professor! Daqueles que se porta como um bom aluno em relação à vontade de aprender, que demonstra todo o gabarito de um excelente mestre e a postura de um dedicado doutor. Ele reparte seus conhecimentos com a certeza de que o saber liberta, a educação eleva o espírito, e não há mais espaço para a fé cega… A sua história, é a história de um sacerdote que se projetou em seu ofício ao ocupar os mais importantes e desafiadores cargos na diocese; a história de um homem e suas escolhas, de um padre e sua fé. Uma história que foi escrita ao longo de 95 anos! É a história do amor, da disponibilidade, da entrega, da abnegação e do trabalho de um homem inteligente, culto, humilde e feliz. De um padre que sempre foi referência para os demais e reverenciado pelo clero da Diocese de Caratinga como o Padre dos Padres.

Que privilégio termos, em nosso meio, alguém como o Monsenhor Raul Motta de Oliveira. Orgulhosos de sua amizade, somos abençoados por ele, prova viva de que a Humildade, a Generosidade e a Caridade são, de fato, as maiores virtudes! Nosso querido Monsenhor ostenta o que de melhor pode haver na espécie humana, abrilhantando a constelação de filhos do Criador e, a cada gesto, a cada sorriso, ele espalha de forma simples, graciosa e despretensiosa, a mais pura, singela e bela manifestação de Amor ao próximo!
Parabéns, Monsenhor Raul. A sua bênção!”.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo