fbpx
BrasilSaúde

Novembro Azul hora de combate ao câncer da próstata

Com apoio do Ministério da Saúde, a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) está desenvolvendo neste mês a campanha Novembro Azul 2020, chamando a atenção da população masculina quanto à necessidade da prevenção contra o câncer de próstata,  a segunda maior causa de óbito oncológico no sexo masculino no País. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), para 2020, 2021 e 2022, a estimativa é de que sejam conhecidos mais de 65.800 novos casos de câncer de próstata por ano no Brasil.

O Novembro Azul é uma campanha de conscientização realizada por diversas entidades, voltada aos homens, para conscientização a respeito de doenças masculinas, com ênfase à prevenção e ao diagnóstico precoce do câncer de próstata.

O movimento surgiu na Austrália, em 2003, com o nome de “Movember”, aproveitando as comemorações do Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, realizado em 17 de novembro.

Coube ao Instituto Lado a Lado pela Vida, em parceria com a Sociedade Brasileira de Urologia trazer o Movember para o Brasil, em 2008, dando à campanha de conscientização o nome “Novembro Azul. Iniciado de forma tímida, ainda sem contar com apoio do Ministério de Saúde, em 2014, o movimento cresceu, sendo realizadas 2.200 ações em todo o País, com a iluminação de pontos turísticos (como Cristo Redentor, Congresso Nacional, Teatro Amazonas e Monumento às Bandeiras), além da adesão de celebridades, como Zico, Emerson Fittipaldi e Rubens Barrichello.

A Doença e o Preconceito
O câncer de próstata é o resultado de uma multiplicação desordenada das células da próstata, que é uma glândula do sistema genital masculino, localizada na frente do reto e embaixo da bexiga urinária, cuja função é produzir o fluído que protege e nutre os espermatozoides no sêmen, tornando-o mais líquido.

O tamanho da próstata varia com a idade. Em homens mais jovens, ela tem aproximadamente o tamanho de uma noz, mas pode ser muito maior em homens mais velhos.

Cerca de 25% dos pacientes com câncer de próstata ainda morrem devido à doença, apesar dos avanços ocorridos nos tratamentos. Em parte, isso se deve ao preconceito masculino com relação aos exames preventivos, notadamente o exame de toque retal.

Mesmo com as campanhas de conscientização e as políticas para o diagnóstico precoce da doença, atualmente, cerca de 20% dos casos de câncer de próstata ainda são diagnosticados em estágios avançados da doença.

Sintomas
No estágio inicial, o câncer de próstata geralmente não apresenta sintomas. Porém, quando a doença chega ao estágio avançado, podem surgir os seguintes sintomas: necessidade de urinar com frequência; fluxo urinário fraco ou interrompido; disfunção erétil; sangue ao urinar ou ejacular; fraqueza ou dormência nas pernas ou pés; dor no quadril, nas costas, nas coxas, nos ombros ou ossos.

É importante ressaltar que esses sintomas podem estar relacionados a outras doenças. Por isso, o ideal é a pessoa realizar exames para identificar a real causa dos sintomas.

Prevenção
Como ocorre com praticamente todas as doenças, a melhor forma de tentar evitar o surgimento de câncer da próstata é manter hábitos saudáveis. Uma alimentação balanceada, com frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, aliada à uma ingestão menor de gordura, ajudam a diminuir o risco de câncer.

Também é recomendável diminuir o consumo de álcool, desenvolver alguma atividade física por ao menos 30 minutos por dia e manter o peso adequado à altura – estudos recentes mostram maior risco de câncer de próstata em homens com peso corporal elevado.

A recomendação da SBU é de que, a partir de 50 anos e mesmo sem apresentar sintomas, os homens devem procurar um profissional especializado para avaliação individualizada, tendo como objetivo o diagnóstico precoce do câncer de próstata. Os homens que integrarem o grupo de risco – negros ou com parentes de primeiro grau com câncer de próstata – devem iniciar os exames a partir dos 45 anos. Após os 75 anos, somente homens com perspectiva de vida maior do que 10 anos poderão fazer a avaliação.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo