fbpx
BrasilEducação

Humanismo integral e solidário reforçam o papel da Educação na CF 2022

Celebrada no período quaresmal, a Campanha da Fraternidade (CF) 2022 tem como lema “Fala com sabedoria, ensina com amor” e visa evidenciar a importância da educação no processo de construção de uma sociedade mais justa e fraterna. Segundo o padre, José Cícero Marques Júnior, a iniciativa da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) converge com a proposta da quaresma, na qual todos os católicos são convidados a conversão por meio da oração, do jejum e da caridade. “Neste período quaresmal, a igreja nos convida a promover diálogos a partir da realidade educativa do Brasil, à luz da fé cristã, propondo caminhos em favor do humanismo integral e solidário”, explica o padre.

José Cícero Marques Jr – pároco do Santuário de Adoração Perpetua

A Diocese de Caratinga programou três encontros que acontecerão nos dias 09, 23 e 30 de março para refletir a temática da campanha. Os encontros serão realizados por meio da plataforma virtual da diocese e coordenados pelo religioso Denílson Mariano. Paralelo a isso, os fiéis das paróquias locais promovem reuniões para estudar o texto base disponibilizado pela CNBB. “A Campanha da Fraternidade pode e deve ser aplicada primeiramente no interior de cada cristão católico, pois é um convite transformação pessoal que leva a uma mudança coletiva”, reforça José Júnior.

Essa é a terceira vez que a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) escolhe o tema educação para a campanha. Desta vez, a escolha do lema foi impulsionada pelo Pacto Educativo Global, convocado pelo Papa Francisco. No ano passado, o lema escolhido foi “Fraternidade e Diálogo: compromisso de amor”. A ação incentivou a discussão sobre a divisão de ideologias políticas. Nesse contexto, o padre explica que as divergências de opiniões levaram muitas famílias e amigos a se dividirem, pelo simples fato de terem pontos de vista diferentes. “Foi uma oportunidade para pensar e repassar o papel da Igreja nos processos de diálogo intercultural, religioso, entre outros”, relembra o padre.

A Campanha da Fraternidade foi assumida há 58 anos pela CNBB. Visto que, desde 1961, já existiam experiências em algumas paróquias do Rio Grande do Norte. O padre, José Júnior, ressalta que os resultados surgem por meio de uma transformação interior que leva cada indivíduo a querer mudar o meio onde vive também. “Durante a quaresma, a igreja em sua sabedoria ajuda, de forma pedagógica, aos seus fiéis a voltarem-se para suas realidades, muitas vezes empurradas para debaixo de seus tapetes existenciais”, concluí José Júnior.

Pároco José Jr.
“Cada cristão é chamado a ser ´sal da terra e luz do mundo´. É ser luz para iluminar aos que vivem nas trevas. Mas para que sejamos sal e luz para o mundo, precisamos urgente de uma mudança de vida interior e esta transformação só se dará quando, de fato, todos nós percebermos que somos fracos e que precisamos de ajuda, seja ela divina ou humana. Busquemos, então, melhorarmos o nosso interior, para daí podermos contribuir com a mudança das realidades que nos cercam”, José Cícero Marques Júnior – pároco do Santuário de Adoração Perpetua.

Objetivos específicos da Campanha da Fraternidade 2022:
Analisar o contexto da educação na cultura atual, e seus desafios potencializados pela pandemia.

Verificar o impacto das políticas públicas na educação.

Identificar valores e referências da Palavra de Deus e da Tradição cristã em vista de uma educação humanizadora na perspectiva do Reino de Deus.

Pensar o papel da família, da comunidade de fé e da sociedade no processo educativo, com a colaboração dos educadores e das instituições de ensino.

Incentivar propostas educativas que, enraizadas no Evangelho, promovam a dignidade humana, a experiência do transcendente, a cultura do encontro e o cuidado com a casa comum.

Estimular a organização do serviço pastoral junto a escolas, universidades, centros comunitários e outros espaços educativos, em especial das instituições católicas de ensino.

Promover uma educação comprometida com novas formas de economia, de política e de progresso verdadeiramente a serviço da vida humana, em especial, dos mais pobres.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo